Nunca desistir do aluno é passo fundamental para melhorar índices educacionais

Na semana passada, contamos a primeira parte da história da escola Bruno Agnes e como ela mudou a sua realidade e melhorou seus índices educacionais. Hoje, você confere a segunda parte, com os últimos dois passos dados pela equipe gestora da escola para garantir o aprendizado dos seus alunos, contada pelo professor e vice-diretor da escola, Dionisio Júlio Beskow.

3º passo – Monitore a aprendizagem de cada aluno

“O terceiro movimento importante que realizamos foi adotar o monitoramento individual da aprendizagem de cada aluno. Ou seja, monitoramos os conflitos e hipóteses cognitivas dos alunos, através dos diagnósticos mensais para ver em qual nível psicogenético os mesmos se encontram. Esse processo serve como subsídio para o planejamento e para a autoavaliação, mostrando ao professor como ele deve intervir com estratégias didáticas nos esquemas de pensamento das crianças. O resultado dessa estratégia deu origem ao nosso Projeto Avançar, com o qual acreditamos que a aprendizagem dentro do ciclo de alfabetização e letramento deve acontecer em um ambiente que privilegie a reflexão, a problematização e a ludicidade.

bruno_santacruz

Porcentagem de alunos dos anos iniciais do ensino fundamental que aprenderam o adequado em Língua Portuguesa

4º passo – Nunca desista de nenhum aluno

Além do projeto, ainda, a escola oferece o reforço escolar que se constituiu no quarto movimento. Trabalhamos com a ideia de nunca desistir de nenhuma criança com eventuais problemas de aprendizagem. O atendimento individualizado proporciona uma intervenção de forma lúdica para desafiar as hipóteses das crianças sobre a leitura e escrita.

Concomitante ao reforço, fortalecemos o trabalho da sala de recursos multifuncional, com profissionais especializados para apoiar os alunos incluídos. Por isso, estreitamos as relações com as famílias, no intuito de comprometê-las com a construção de um ambiente de letramento na própria família, o que não é nada fácil, devido à submissão dos pais ao contexto de uma rotina de trabalho.

Um dos projetos elaborados pela escola para desenvolver o hábito de leitura nos alunos foi destaque em uma reportagem telejornalística. Assista!

Por fim, todos os movimentos realizados pela comunidade escolar tinham o objetivo em atingir esse índice. Partimos do diagnóstico de onde estávamos, para construir com qualidade, um caminho para onde queríamos estar hoje.

Uma das ferramentas utilizadas pela escola no diagnóstico pedagógico foi o Portal QEdu, que possui dados de aprendizado adequado, Ideb e censo escolar de todas as escolas, cidades e estados do Brasil. Cadastre-se para ter acesso irrestrito a todos os dados do portal.

Cadastre-se

São estratégias simples e conhecidas, porém elas devem acontecer com efetividade na escola. Ou seja, devem chegar ao aluno. Se as ações e atividades não acontecem, de nada adianta ter um PPP e um Planejamento Estratégico Participativo guardado para fins burocráticos. Eles não farão milagres, sem colocá-los em movimento com a comunidade escolar.

Igualmente, nosso índice conquistado não pode ser parâmetro para estimular a competição entre colegas e escolas, mas pode servir de diagnóstico para buscar, através de estratégias possíveis, a qualidade do processo de aprendizagem dos alunos, assim melhorando ainda mais o índice. Portanto, a partir de agora, teremos outros desafios para a nossa comunidade escolar.”

bruno_santacruz_parte2_capa

Agora que você já conhece o passo a passo tomado pela escola Bruno Agnes, dê uma olhada nos índices alcançados pela escola ao longo dos anos. Explore no QEdu outras escolas da sua região e veja quais estão com bons índices, conheça a história dessas instituições, inspire-se e ajude a melhorar a educação básica em nosso país.

 

Dionisio Júlio Beskow
Dionisio Júlio Beskow é professor graduado em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira - UNISC. Especialista em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira - UNIFRA. Especialista em Supervisão Escolar UCAM-RJ. Mestre em Desenvolvimento Regional Área sociocultural do desenvolvimento - UNISC e Doutorando em Epistemologia na UNTREF de Buenos Aires, Argentina. Professor do Programa de Pós-Graduação em Gestão Escolar, Alfabetização e Planejamento na Universidade Tuiuti do Paraná/Uníntese de Santo ngelo - RS. Professor da disciplina de Planejamento e Desenvolvimento de Projetos na Escola Técnica Ensino de Santa Cruz do Sul. Vice-diretor e Coordenador Pedagógico na Escola Estadual de Ensino Fundamental Bruno Agnes de Santa Cruz do Sul - RS. Acesso ao Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4522817569677865.

Comentários

comentário(s)